domingo, 9 de março de 2008

Três Sonhos


Um copo vazio e um cigarro aceso
Uma folha em branco
O início de um poema

Uma mente cheia um coração vazio
Um olhar perdido
O início de uma paixão

Escolhendo perfumes dentro de uma caixa
Na outra ponta, a beira da praia
O meu sorriso, o meu verde

Como fênix foi lembrada
Fazendo-me massagem e cantando pra mim
E o vento...
A gente não tem pressa de viver assim
Nunca tivemos

Porém, na minha memória tem azul
Tem samba no pé
Tem melado
E tem beijo e abraço

Yuri Rabelo

8 comentários:

Lucas Valentim disse...

em minha memoria tem sempre um azul... não sei por que, mas guardo essa paixão em meu peito.
adoro te ler.
sempre me emociona teus sentimentos...
um bjo querido saudades...

MP3 e MP4 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
TV de LCD disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
marco disse...

Bacana, embora confuso. Talvez o momento, o pensamento.
O que quero dizer como confuso, é as vezes as direções e as infinitas idas e vindas de allguém que só sta pensando, melhor, jogando palavras bonitas no ar ou em seu doce pensamento.
Mesmo assim, muito terno e doce!
O que nota-se também uma total riquza de sentimentos bons. Gosto disso.

Abraços.

Isadora Carolina disse...

Mentira daquele que diz que seus poemas são confusos.......são tudo de bom, revelam intensidade, erotismo.....sem palavras.....bjos

marco disse...

Querida Isadora de nome lindo! Jamais quis dizer que "os poemas" do Yuri são confusos.
Apenas achei este confuso pela interceção de frases, belas.
O que não significa que só frases bonitas fazem de poemas bonitos. Mas este sim é muito bonito, embora eu ache as frases confusas, porém lindas.

leo disse...

sonho, sonhado
algo infundado
confuso e alienado
mas sempre sonho
que seja um, dois ou três
mas que permita a viagem e o retorno
que possa abrir os olhos e sorrir de novo.

parabens Yuri

André Freitas disse...

Há tempos leio o que você escreve.
Parabéns, Yuri.
Me emociona como poucos.